top of page

As cores que nos movem: a pintura de Renata Rosa

Exposição na Casa da Cultura de Paraty celebra a arte de Renata Rosa


Com sua paleta vibrante e estilo abstrato inconfundível, Renata Rosa convida a uma jornada única de exploração artística, na mostra individual "As cores que nos movem".

Renata Rosa em seu ateliê no Centro Histórico|Divulgação Casa da Cultura de Paraty


Mineira radicada em Paraty há três décadas, a artista plástica Renata Rosa estreou no dia 10 de novembro, na Casa da Cultura de Paraty, a exposição "As cores que nos movem - A pintura de Renata Rosa".


A mostra individual traz 23 obras, entre telas em acrílica de diversas dimensões – dez delas produzidas especialmente para a exposição – e também , pinturas em madeira, cerâmica e papéis originais. "O movimento é a essência do trabalho", diz Renata. "O movimento das águas, do mar, da floresta. Vou criando camadas, como se cada uma delas fosse uma tela, depois sigo desmanchando, diluindo, o que produz essa sensação e movimento", diz a artista.


Não por acaso, foram os corpos em movimento de um espetáculo de dança do Grupo Corpo, que despertaram nela o impulso de os traduzir nos gestos de seus desenhos e pinturas, quando era uma estudante de Desenho Industrial. Um segundo marco, já bem mais adiante, foi um curso na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, levando-a a enveredar pelas possibilidades da abstração. Entre os dois, aconteceu a mudança para Paraty, em 1993.

E é a síntese desse roteiro que esta exposição – comemorando seus 30 anos de carreira na cidade – representa. "Se tivesse vindo morar em Paraty, nem sei se teria me tornado artista ou estaria vivendo de arte", diz. Em parte, porque foi a vocação cosmopolita da cidade que propiciou sua consolidação como artista-plástica: estabelecer seu ateliê no Centro Histórico garantiu ter o mundo a passar por sua porta, levando-a um circuito internacional de exposições.

O impacto e o deslumbramento com a paisagem natural e cultural de Paraty fez ainda que ela renunciasse ao figurativo para aflorar outras expressões, migrando para o abstrato de tintas fortes que se tornou a sua marca. "Minha pintura é visceral, cada tela ganha vida própria, nunca sei o que vai sair", diz Renata Rosa.

A exposição, com entrada gratuita, estará aberta ao público até 15 de março de 2024.

Acrílica sobre tela, Renata Rosa| Divulgação Casa da Cultura de Paraty


+ Sobre Renata Rosa


Nascida em 1965, na cidade de Cássia, MG. Graduada em Desenho Industrial pela FUMA (atual UEMG). Foi aluna e assistente da artista cubista Cleoo, na cidade de São Paulo. Posteriormente estudou arte contemporânea no Parque Lage, no Rio de Janeiro. Possui galeria própria no centro histórico de Paraty desde 1993.


Exposições coletivas

• Museu Afro-Brasil - Contemporânea Art Paraty (São Paulo, Brasil)

• Galerie Municipale de Vitry (Paris, França) • The Art Movement Gallery (Londres, Inglaterra) • Galerie Ter Avest (Nijverdal, Holanda) • Casa da Cultura de Paraty (Paraty, Brasil) • Galeria do Porto (Angra dos Reis, Brasil) • New York Design Center (Nova York, EUA)


Exposições individuais

• Galerie de Laboratoire Aventais (Paris, França) • The Art Movement Gallery (Londres, Inglaterra) • Galeria própria desde 1993 (Paraty, Brasil)


Serviço:

As cores que nos movem – A pintura de Renata Rosa

De 10 de novembro de 2023 a 15 de março de 2024


Casa da Cultura de Paraty

Rua Dona Geralda, 194, Paraty - RJ - CEP: 23970-000

Visitação: Terça a domingo, das 10h às 22h, Entrada gratuita

Contato: +55 (24) 99238 4737

IG @casadaculturaparaty


Informações para a imprensa:

Rosane Queiroz

tel. 11 - 96081-8447

285 visualizações

Commentaires


bottom of page