CIRANDEIROS DE PARATY


O que para alguns chama-se patrimônio cultural imaterial, para outros é, simplesmente, a vida real: uma atividade rotineira, um costume, uma crença, uma paixão. No bairro da Ilha das Cobras, em Paraty, vivem mestres de diferentes saberes - são pescadores, artesãos e cirandeiros, respeitados por todos.

Elison Fernandes cresceu nesta comunidade, perambulando entre as senhoras e os coroas sabidos, que naquele tempo eram para ele, tão somente, seus benquistos vizinhos, tios ou conhecidos - e que viriam a se tornar seus mestres e amigos. Foi ao redescobrir a ciranda, por influência, em grande parte, do grupo Ciranda Elétrica, do qual seus primos faziam parte, que ele topou com a própria identidade e ouviu o chamado da tradição.

O ritmo da ciranda era mais familiar do que ele imaginava. Escutou histórias de um tocador do sertão da Barra Grande, que abria a casa para animados bailes de chiba, era o Seu Hermenegildo Perfeito, seu bisavô. Ao encontrar suas raízes através da batida da ciranda, sentiu pela primeira vez “o sangue ferver de um jeito diferente”.

Para aprender a tocar o pandeiro, se achegou ao saudoso Dito da Laranja, que lhe causou espanto, tirando um som de seu antigo instrumento, mesmo estando todo empenado. Formou-se ali um elo entre aprendiz e professor, que confundia-se com a amizade de velhos companheiros de tocada. Depois disso, Elison participou da formação original do grupo Cirandeiro de Paratii, junto a outros jovens, que resolveram tocar a ciranda no formato tradicional, para o contento dos velhos mestres.

Assim como foi com o Seu Dito, criou camaradagem com seu Ditinho Canoeiro, Seu Julinho, João Paciência, entre outros, e foi recebido de braços abertos para passar o chapéu. Com a benção dos mais velhos, continua a manter viva a tradição e encontrou novos caminhos: além de se reconhecer como cirandeiro, Elison lançou-se também nas artes plásticas, sem jamais se desvincular da cultura popular.

Em homenagem aos que vieram antes dele, hoje saúda os mestres e mestras da ciranda de Paraty com os retratos desta exposição.



Coordenação: Andréa Maseda, Raphael Moreira, Paula Fabricante

Curadoria: Fernando Fernandes, Patrícia Gibrail

Produção: Emanuel Gama

Pesquisa e Texto: Marcos Maffei, Tayná Pádua

Design: Leonardo Assis

Ilustrações: Elison Fernandes, Patrícia Gibrail

Assistentes de Produção: Juliana Dourado, Mary Ellen, Pamela Albretch

Pintura: Francisco Gama

Iluminação: Sibel Barros

Comunicação: Leonardo Assis, Tayná Pádua


Paraty Espera por você

Design: Marcus Prado

Ilustrações: Laiz Elesbão


Apoio Institucional: Prefeitura de Paraty

Sala de Artes


#ParatyPatrimonioMundial #CasaDaCulturaParaty #MunicipioDeParaty #CulturaParaty

#GrupoGlobo #GrupoAguasDoBrasil #FundacaoRobertoMarinho


42 visualizações
  • Ícone branco do Facebook
  • Ícone branco do Instagram
  • Branca ícone do YouTube

Contato

© 2020 por Casa da Cultura de Paraty 
Todos os direitos reservados

Tel: +55 24 3371-2800

Email: faleconosco@casadaculturaparaty.org.br

Endereço

R. Dona Geralda, 194

Paraty - RJ - CEP: 23970-000