O Patrimônio, a Casa da Cultura e Instituto Cultural Vale.



A Casa da Cultura de Paraty, ao reiniciar suas atividades em 2021, tem a satisfação de informar o estabelecimento de uma importante parceria com o Instituto Cultural Vale. Uma parceria firmada por meio de patrocínio via Lei Federal de Incentivo à Cultura e que em muito contribuirá para os novos rumos do espaço, definindo a sua atuação.

A inscrição de Paraty em 2019 na Lista do Patrimônio Mundial da UNESCO como o primeiro Sítio Misto no Brasil tornou fundamental imprimir uma nova fase a seu principal equipamento cultural público, a Casa da Cultura de Paraty.

Instituída em 1990 pela Prefeitura, a Casa sempre teve como foco prioritário a valorização e fomento do patrimônio e diversidade cultural de Paraty, com especial dinamismo a partir de sua revitalização pela Associação Paraty Cultural de 2014 em diante, em ampla e contínua programação de exposições, eventos e atividades educativas. Trata-se agora de rever essa experiência, e reposicionar a Casa da Cultura como o efetivo Centro de Interpretação do Patrimônio, em seus aspectos natural e cultural, com ênfase na vertente imaterial deste.

Para a salvaguarda do Patrimônio Imaterial, a Convenção da UNESCO (2003) tem como objetivos a identificação, investigação, documentação, preservação, proteção, promoção, transmissão e revitalização do patrimônio. Como objetivos da Interpretação do Patrimônio, a Carta do ICOMOS (2008) indica: facilitar sua compreensão e valorização; comunicar seu significado; salvaguardar seus valores; respeitar sua autenticidade; contribuir para a sua sustentabilidade; facilitar a participação e inclusão; seguindo diretrizes técnicas e profissionais. Implementar uma gama de instrumentos e ações que possibilitem a consecução desses objetivos é a tarefa que se impõe à Casa da Cultura de Paraty nessa sua nova fase.

O Instituto Cultural Vale tem a visão de que a cultura é instrumento de transformação social, capaz de gerar impacto positivo na vida das pessoas e construir um legado para as futuras gerações. Ele tem um importante papel na transformação social e busca democratizar o acesso, fomentar a arte, a cultura, o conhecimento e a difusão de diversas expressões artísticas do nosso país, ao mesmo tempo em que contribui para o fortalecimento da economia criativa. No que se refere ao patrimônio, atua na salvaguarda de bens materiais e imateriais, dando ênfase à sua sustentabilidade e relação positiva com as comunidades em que estão inseridos. Através do reconhecimento do significado dos bens culturais para as populações a que pertencem, o Instituto possibilita novas perspectivas de futuro para as pessoas. Essa perspectiva vem ao encontro da percepção que é também a da Casa da Cultura de Paraty ao se redimensionar como Centro de Interpretação do Patrimônio: a oportunidade que se apresenta de repensar e redirecionar o turismo no âmbito do Programa Patrimônio Mundial e Turismo Sustentável da UNESCO, em que o patrimônio imaterial é também considerado em sua dimensão econômica. Como um recurso cultural, em que valorizar e difundir saberes e fazeres tradicionais pode, além do devido reconhecimento a seus detentores, gerar renda e crescimento pessoal e das comunidades, engendrando criatividade e autoestima, com essas duas direções se entretecendo no turismo de base comunitária e na promoção consciente do patrimônio.

Buscar e mapear onde está o patrimônio cultural imaterial de Paraty, reconhecer quem o faz e proporcionar a essas pessoas e comunidades condições de fazer ainda melhor e dele viver dignamente; documentar com atenção ao detalhe, e difundir e comunicar com o entusiasmo a despertar ainda mais todo o interesse e valorização que esses saberes e fazeres merecem. É o que a Casa da Cultura, como Centro de Interpretação do Patrimônio, se propõe, contando com o bem-vindo apoio do Instituto Cultural Vale, certos de assim contribuírem para o desenvolvimento sustentável de Paraty.

96 visualizações